Fé no Bonfim e luta pela democracia. Estas foram as palavras de ordem que marcaram a presença da presidenta nacional do PT Gleisi Hoffman nos festejos da Lavagem do Bonfim nesta quinta (11).

Há dois dias na Bahia, e após participar do Encontro do MST, de reunião com dirigentes do PT e da atividade de lançamento do Comitê em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser Candidato, a senadora caminhou junto com o povo baiano o trajeto de 8 quilômetros que separa a Conceição da Praia da Colina Sagrada.

O PT, junto com demais partidos de esquerda, centrais sindicais e movimentos sociais, aproveitou o dia da Lavagem para colocar na rua mais uma vez a luta contra o golpe e contra a perseguição ao ex-presidente Lula. Sob a alcunha de “Bonfim pela Democracia”, o cortejo uniu milhares de vozes que durante a longa caminhada de horas até a Igreja do Bonfim demonstraram que a luta pela retomada da democracia só ganha mais força no país.

Faixas, bandeiras e adesivos estamparam as ruas de Salvador com as cores da luta pela democracia, enquanto músicas, palavras de ordem e até os tambores do bloco Ilê Aiyê fizeram estremecer os alicerces do golpe que, após o impeachment contra a presidenta Dilma, tenta a todo custo dar mais um passo com a condenação de Lula.

Junto com o governador Rui Costa, a senadora Lídice da Mata, o vice-presidente nacional e ex-ministro Alexandre Padilha e mais uma grande diversidade de representações políticas nacionais e do estado, a presidenta Gleisi caminhou, discursou, conversou e tirou fotos com o povo de Salvador que a todo tempo reconhecia a senadora como uma das grandes lideranças da resistência ao golpe e aos retrocessos que o governo golpista vem desde então impondo ao povo brasileiro.

 

O presidente estadual do PT Everaldo Anunciação falou sobre o sucesso do cortejo da democracia: “É isso que o PT e a esquerda precisam voltar a fazer. Ir às ruas, conversas com as pessoas, juntar as forças daqueles e daquelas que jamais permitirão que Lula seja condenado num processo viciado e sem absolutamente nenhuma prova de qualquer ato ilícito”. E completou, “a presença da senadora Gleisi conosco aqui na Bahia só nos dá mais ânimo e vigor para continuar esta luta”.

Está marcado para o próximo dia 24 de janeiro o julgamento de Lula no Tribunal Regional Federal em Porto Alegre, e foi para lá que a presidenta Gleisi convocou a todos e todas: “Eles querem condenar o presidente Lula, querem prender a maior liderança popular que esse país já teve. E defender Lula não é uma luta apenas do PT, nem apenas da esquerda. Esta é uma luta que pertence a todo o povo brasileiro, e é por isso que estaremos todos em Porto Alegre no fim de janeiro”.

 

Com a tradicional fitinha do Bonfim em mãos, a presidenta subiu a Colina para seguir o famoso ritual que milhares de baianos fazem durante todos os anos na Lavagem: receber a benção do Senhor do Bonfim e, ao amarrar a fitinha nas grades da Igreja, escolher três pedidos para fazer.

Sabemos que “pedidos” não são ditos, mas pelo menos um dos três pedidos feitos pela presidenta Gleisi deve ser aquele mesmo que o povo brasileiro nos quatro cantos do país deseja tanto ver realizado nesse ano de 2018, e ele está reservado para as urnas de outubro.

Publicado por Gabriel Oliveira

Fotos: Agnaldo Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *