O líder camponês paraibano João Pedro Teixeira teve seu nome inscrito no Livro de Heróis e Heroínas da Pátria, graças a um projeto de lei do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA). Sancionado no último dia 8 de janeiro pela Presidência da República, o projeto, segundo o parlamentar baiano, é uma homenagem a todos os agricultores do país e dignifica a memória dos povos do campo e as lutas por reforma agrária e justiça social. “Principalmente nesse período em que a Pastoral da Terra divulga relatório apontando que o ano de 2017 foi o mais violento no campo com 65 mortes, superando a marca de 2016, onde 61 defensores da terra foram assassinados. João Pedro Teixeira é um marco na vida de quem luta por seu pedaço de terra para subsistência e trabalho. Ele foi responsável por fundar a primeira liga camponesa na Paraíba, foi morto por defender seus ideais e, depois de anos, tem seu reconhecimento”, salienta Assunção.

Responsável pela fundação da primeira liga camponesa na Paraíba, quando criou a Associação dos Lavradores e Trabalhadores Rurais do município de Sapé, João Pedro Teixeira é ainda hoje um dos maiores ícones da luta pela terra no nordeste brasileiro. Ao longo dos anos 50 ajudou a fortalecer e consolidar a atuação das Ligas Camponesas tornou um encalço para latifundiários do estado. Em 1962 o líder João Pedro Teixeira foi brutalmente assassinado por soldados enquanto viajava para João Pessoa numa emboscada a mando de fazendeiros da região, posteriormente identificados como Antônio Vítor, Pedro Ramos Coutinho e Aguinaldo Veloso Borges. Este último também é responsável como mandante do assassinato da então presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alagoa Grande Margarida Alves.

 

Á época da morte de João Pedro Teixeira, o usineiro Veloso Borges ocupava a posição de sexto suplente na Assembleia Legislativa da Paraíba e conseguiu a renúncia de todos os outros suplentes e de um deputado estadual para receber imunidade parlamentar e escapar ileso do crime

Segundo o deputado Valmir Assunção, “ao inscrever o nome de João Pedro Teixeira no Livro dos Heróis da Pátria, fica consignada a nossa homenagem, a homenagem do MST e de todos os trabalhadores do campo brasileiro aos verdadeiros heróis do Brasil e do seu desenvolvimento econômico e social”.

Cabra Marcado para Morrer

Em 1984, João Pedro Teixeira teve sua história retratada no filme Cabra Marcado para Morrer, que contou com depoimento de sua ex. esposa Elisabeth Teixeira, que após sua morte assumiu a liderança da Associação de Trabalhadores Rurais de Sapé. A produção do filme começou em 1964 quando teve suas filmagens interrompidas devido ao golpe militar, sendo retomado 17 anos depois. Em 2015 entrou na lista das 100 melhores produções audiovisuais de todos os tempos feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). O filme de Eduardo Coutinho está disponível no Youtube. Para assistir clique aqui.

 

 

Com informações de Selma Portugal (ASCOM PT Bahia) e Vitor Fernandes (ASCOM de Valmir Assunção)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *