O jornalista Bob Fernandes noticiou em comentário feito no Jornal da Gazeta neste terça-feira sobre evento realizado no Brasil pelo FBI. Temas tratados no evento: corrupção, lavagem de dinheiro e… Lava Jato.

A reunião contou com a presença de empresários, juristas e investidores brasileiros. Ninguém da imprensa foi autorizado a acompanhar ou cobrir.

Estiveram na atividade Antonio Carlos Vasconcelos Nóbrega, corregedor geral da CGU, Christopher Delzotto, supervisor especial do FBI, Leslie Backschies, FBI para a América Latina, George Ren McEachern, ex-chefe do combate internacional à corrupção do FBI e Robert Appleton, ex-promotor do Departamento de Estado dos EUA

O evento foi promovido pelo Escritório CKR LAW e pela Câmara Internacional do Comércio.

Bob Fernandes relembra no vídeo inúmeros casos e informações sobre a atuação da política de inteligência norte-americana em território brasileiro.

Segundo ele, no governo FHC o FBI sediou seu primeiro escritório oficial no Brasil sob o comando de Carlos Costa. À época, 19 agências de espionagem dos EUA atuavam no Brasil a partir da embaixada americana.

A CIA chegou a ter 15 bases regionais no país. Tanto o FBI quanto à CIA criaram diversos mecanismos de espionagem em conjunto com a Polícia Federal no Brasil sob regime de “informação compartilhada”.

Não parece coincidência, então, segundo o próprio Bob Fernandes, que ainda sob o governo Dilma tenham sido descobertos grampos da inteligência americana no Itamaraty e no Palácio do Planalto. O governo brasileiro pediu esclarecimentos oficiais do governo Obama. O assunto rendeu algumas declarações oficiais de parte a parte e algumas semanas de manchete na imprensa. Após isso, o assunto virou pó.

Todas as informações trazidas pelo jornalista Bob Fernandes ganham ares ainda mais tenebrosos quando lembramos de outro pequeno acontecimento esquecido em nossa curta memória.

O Wikileaks, organização fundada por Julian Assange e famosa por revelar informações e documentos secretos de serviços de inteligência mundo afora, revelou que em 2009 o juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato e ícone da maior perseguição já vista no Brasil a um líder político, participou de um seminário de treinamento nos EUA que tinha como tema principal o “combate à corrupção”. Na época alguns blogs progressistas deram a notícia, que naturalmente passou longe dos grandes meios no Brasil. Veja aqui.

Confira abaixo vídeo com o recente comentário de Bob Fernandes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *