A Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo do Estado da Bahia veio à público neste domingo (11) para denunciar impedimento de legvar às ruas ação da Campanha Respeita as Mina.

Segundo nota divulgada na página oficial do Facebook da Secretaria, uma ação de sensibilização da campanha programada para acontecer na Casa Skol foi cancelada a pedido da prefeitura de Salvador.

Como a Skol é patrocinadora oficial da prefeitura durante o carnaval, a empresa informou à SPM que a ação que contaria com a presença de cantoras como Larissa Luz, Pitty e Karina Buhr não mais aconteceria no seu espaço.

Depois de tentar impedir a transmissão da TVE durante a cobertura do carnaval na Barra, a prefeitura de Salvador agiu mais uma vez com absoluto autoritarismo e se valendo de suas relações de negócio durante o carnaval para impedir que a campanha de combate ao assédio contra as mulheres acontecesse. A secretária Julieta Palmeira se pronunciou na note publicada pela secretaria. Confira abaixo na íntegra.

SECRETARIA DA SPM-BA LAMENTA CANCELAMENTO DA AÇÃO DA CAMPANHA RESPEITAASMINA NA CASA SKOL

A Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia (SPM-BA) comunica que a ação de sensibilização da campanha Respeita as Mina programada para hoje (10), na Casa Skol, foi inesperadamente cancelada. Ação da SPM-BA prevista para ocorrer antes do show da cantora Larissa Luz, com participação de Pitty e Karina Buhr. Todas elas são atrações do Trio Respeita as Mina, que sai na segunda-feira de Carnaval para o folião pipoca, no Circuito Campo Grande, com patrocínio da Bahiatursa e Bahiagás.

A Ambev voltou atrás ao compromisso firmado verbalmente, alegando ser impedida de permitir a ação devido a parceria entre a empresa e a Prefeitura de Salvador. A secretária da SPM-BA, Julieta Palmeira, lamentou a decisão por considerar que as ações de enfrentamento a violência contra as mulheres são de utilidade pública e devem envolver governos e sociedade, independente de politica partidária. “Recebemos com surpresa o cancelamento por entendermos que ações como essa deveriam ser de interesse também da Prefeitura de Salvador e o prefeito ACM Neto deveria estar engajado na Campanha RespeitaAsMina “.

Pelo acordo, ainda que verbal, a SPM-BA trasnformaria a Casa Skol, hoje à noite, na Casa das Mina com a distribuição de folhetos informativos, interagindo de maneira lúdica com os foliões e foliãs, chamando a atenção para a questão do assédio sexual, tão naturalizado no Carnaval, mas que precisa ser enfrentado por toda a sociedade. “O assédio sexual, muitas vezes naturalizado, é uma das formas de violência de gênero. E assim como todas as outras está relacionado com uma cultura machista. Só conseguiremos mudar essa realidade com o envolvimento de todos e todas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *